Importações de aço mantêm tendência e crescem 21,7% em fevereiro

2024 reproduz o que foi o ano passado e as importações do aço crescem 21,7% em fevereiro. Não bastasse o crescimento em mais de 50% durante todo ano passado, 2024 já impõe derrotas aos fabricantes brasileiros. Houve crescimento da produção de aço bruto (1,9%) em comparação ao mês anterior, para 2,8 milhões de toneladas, mas as importações seguem a tendência dos últimos meses (atingiram 446 mil toneladas) e as vendas internas caíram 2,4%, para 1,6 milhão de toneladas no período.

O ingresso de produto siderúrgico estrangeiro no mês supera a média mensal de 2023, que foi de 419 mil toneladas. O consumo aparente de produtos siderúrgicos caiu 1,4% na mesma comparação, com 1,9 milhão de toneladas. Exportações, por sua vez, encolheram 25,2%, para 700 mil toneladas.

O acumulado dos dois primeiros meses de 2024 apresenta crescimento de 6,4% na produção de aço bruto em relação ao mesmo período do ano anterior, para 5,5 milhões de toneladas. As importações expandiram-se 15,7%, para 813 mil de toneladas, enquanto as exportações recuaram 13,8%, para 1,6 milhão de toneladas. As vendas internas cresceram 4,3%, tendo atingido 3,2 milhões de toneladas na mesma comparação. O consumo aparente de aço avançou 6,2%, para 3,9 milhões de toneladas.

ICIA

O Índice de Confiança da Indústria do Aço, no mês de março, fechou em 44,6 pontos, queda de 0,6 ponto em relação a fevereiro. O ICIA posicionado abaixo dos 50 pontos demonstra continuidade da falta de confiança dos CEOs da indústria do aço.

LEIA TAMBÉM

AG – PILOTO – HOME E SIDEBAR – 300×250

LEIA TAMBÉM